you're reading...
Brasil, Esportes, Política

Esses mineirim…..

As gravações das conversas entre um ‘empresário’ e os políticos Aécio Neves e Michel Temer, me surpreenderam. Não porquê comprova-se o envolvimento de ambos em algo na qual todos nós imaginávamos existir. Também não pelas evidências contundentes que foram apresentadas pelo jornal de uma emissora (aliás impagável a cara de espanto da jornalista ao dar o furo de reportagem). Mas o que mais me chamou atenção, foi a coragem da dupla. Mesmo com todo processo da lava a jato a vapor, com toda mobilização de caça ás bruxas perpetrada, de maneira corretíssima pelo MP e pela PF, mesmo com algumas figuras nefastas da nossa política já em cana, não é que a dupla não se preocupou em nenhum momento em “dar um tempo” (como diríamos no Rio) nas armações?


O mineiro ainda aparece nas redes sociais, com um depoimento de que não fez dinheiro na vida Pública, de que os dois milhões viriam da venda do apartamento da mãe, para pagar os advogados, entre outras desculpas. Não sou juiz para condenar ninguém, mas supondo que o cara estivesse falando a verdade, alguém em sã consciência acreditaria nele? Ainda mais nos dias de hoje, quando vários coleguinhas estão sendo desmascarados pelas autoridades. É “mineirin”, assim fica complicadíssimo acreditar nas suas palavras.


Para completar a desgraça do mineirim, uma conversa telefônica foi divulgada no decorrer da semana onde Aécio dá um puxão de orelha no parceiro Perrella, por algumas declarações em uma rádio mineira. Deboche ou não, o senador saiu-se com a frase “Eu não faço nada, só trafico drogas”.


Alguém ainda duvida que o crime compensa? A dupla de empresários negociou, entregou as gravações e se mandaram para os Estados Unidos. Minha única esperança é que a justiça americana, milhões de vezes mais séria do que a nossa, faça algo em realação a dupla.


O primeiro grande campeão italiano foi a Genoa. A equipe levantou um tricampeonato em 1898, 1899 e 1900 quando o cálcio teve início, embora as competições fossem regionalizadas. A Seria A, de fato começou em 1929 e logo no segundo ano, a Juventus faria história ao tornar-se pentacampeã, entre os períodos de 1930 até 1935. O seu rival, o Torino igualaria essas conquistas entre 1942 e 1949, sendo que o campeonato foi interrompido entre 43 e 45 devido as loucuras nazifascistas. A façanha do penta só viria a tona nos campeonatos de 2005 à 2010, quando a Inter de Milão levantou os scudettos. No último final de semana a Juventus voltou a entrar para a história ao conquistar seu sexto título consecutivo, tornando-se assim a primeira equipe hexacampeã da velha bota.
A Velha Senhora mais uma vez sobrou no cálcio, demonstrando estar anos luz a frente das outras equipes. O time pode se dar ao luxo de disputar importantes jogos, poupando seus principais jogadores como foi o exemplo contra a Atalanta e o Torino. Outra característica da equipe é nitidamente tirar o pé do acelerador em alguns jogos. Aconteceu justamente contra o Napoli e a Roma. Em Nápoles o time parecia estar satisfeito com o empate e quase não aborreceu o número um napolitano durante toda a segunda etapa. Em Roma a atuação sonolenta levou o time a uma derrota frente aos donos da casa. Mas os atuais hexacampeões poderiam dar-se a esse luxo, afinal haviam acumulado uma boa gordura de distância de seus perseguidores. Não é difícil perceber porque esse abismo colossal entre a Juve e o resto. O estádio é moderno, espaçoso e contraria com praças ultrapassadas que deixam os torcedores longe do campo. Na Juventus Arena a torcida fica próxima fazendo aquela panela de pressão sobre os adversários. A Juve investe na base e quando precisa fazer uma contratação não pega leve. Olhando as especulações do mercado para a próxima temporada, enxergamos nomes como Di Maria, Iniesta, Conti, De Sciglio, Donnarumma entre outros.


No próximo sábado a Juventus irá até Cardiff, onde fará a final da champions com o Real. Há dois anos atrás a equipe italiana disputava o mesmo título em solo alemão. A conquista era dificílima, todos sabiam, pois, o Barcelona estava simplesmente voando e era considerado favorito absoluto. Desta vez a história é diferente. Existe um equilíbrio entre ambas as equipes. O Real é freguês dos italianos, embora já tenham conquistado um título, em cima da Juve, deste porte em 98. Do lado do time de Allegri, pesa o fato da Velha Senhora parecer predestinada ao azar em finais da champions. Foram seis vice-campeonatos (73, 83, 97, 98, 2003 e 2015) e apenas duas conquistas (85 e 96), muito pouco para quem quer ser gigante na Europa. Vejo a Juve com um pouco mais time e com mais chances de levar.


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU
Para o político pobrezinho que não ganhou nada na vida pública e necessita urgentemente de singelos dois milhões. Haja óleo de peroba para passar na cara de pau deste sujeito.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: