you're reading...
Esportes, Mundo

Esqueçam o fantasma de 50



Nem é necessário falar sobre o que aconteceu no Mineirão. Aos que curtem ler o blog, sabem que desde o começo este blogueiro em nenhum momento acreditou na conquista do hexa. Desde o segundo jogo, o primeiro eu não conto muito, pois estreias sempre são problemáticas, o time não mostrou um esquema tático definido, sem meio campo, na base dos chutões para frente e torcendo para que o destaque do time se virasse na frente. A única partida em que o time conseguiu fazer mais de dois gols aconteceu contra os já eliminados e indisciplinados Camarões. Mesmo assim, nossa seleção tomou um sufoco quando o placar estava igualado, o Brasil só deslanchou depois que fez o segundo gol. Contra o Chile e a Colômbia o time poderia ter feito mais gols quando encontrava-se á frente no placar, mas não tinha um camisa dez a altura que desse o chamado último passe para deixar os atacantes frente ao gol adversário. Em ambas as partidas o Brasil sofreu, principalmente contra o Chile quando a trave e Júlio Cesar adiaram a tragédia. Contra a Colômbia a grande evidência da falta de comando foi a péssima substituição realizada. O técnico tirou Hulk, que com força física poderia segurar a bola na frente, e deixou o nulo Fred em campo. Ainda poderia até ter substituído Neymar, poupando assim nosso craque de ter as costelas quebradas. Minha esposa em seu questionamento futebolístico, sempre me perguntava por que eu não acreditava que o Brasil chegaria ao menos a final, e eu respondia: não pegamos uma seleção de camisa e de primeiro porte ainda. Quis o destino que fosse justamente contra a melhor seleção da copa até o momento e detentora de um meio campo muito talentoso. A tragédia estava anunciada.


Agora imagine se você caro leitor, tenha 21 anos e trabalhe em uma grande empresa como programador (vou citar a classe por motivos óbvios). Seu chefe tem um problema em um software complexo e em uma bela manhã pegue você no cafezinho e fale:
– Preciso que você resolva um complexo problema. Você tem 90 minutos ou então perderemos milhões de dólares com o negócio. O futuro da empresa depende de você.
Pois bem, o exemplo é claro um exagero, mas deve ter sido assim que o jovem e promissor Bernard sentiu-se ao saber que seria escalado em uma semifinal de copa do mundo, jogando em casa, substituindo a grande esperança do time, jogando contra a melhor seleção da copa e isso tudo momentos antes do jogo. É claro não estou culpando o menino, mas a partir desta escolha Felipão deixa o meio campo mais aberto ainda do que já estava livrando assim, todos os talentos alemães de uma possível marcação para pintarem e bordarem.


Não vou culpar ninguém e nem fazer deste blog um meio de caça as bruxas, apenas exponho minhas opiniões sobre o que tenho visto já algum tempo. Nossos treinadores pararam no tempo com táticas ultrapassadas e preferência por brucutus no meio campo que tem como foco principal desarmar os adversários. Citemos como exemplo os alemães: um meio campo cheio de talentos que desarmam e sabem atacar de maneira organizada e com muita técnica. Quando algum técnico é demitido nos campeonatos pelo Brasil já é possível idealizarmos uma lista com três a quatro nomes no mercado que são sempre os mesmos. A culpa vem de cima, de uma entidade corrupta na qual seus dirigentes não entendem absolutamente nada de esportes, mas em matéria de política são nota dez. A mesma entidade que praticamente elege os dirigentes de entidades estaduais que se perpetuam no poder e ainda levam o péssimo exemplo para alguns clubes. Porque não eleger um Juninho Pernambucano, um Leonardo, um Raí ou outro ex-jogador como presidente da CBF ? Vejam o destaque que Platini e Beckembauer possuem em seus respectivos países. Na Itália lembro-me na copa das confederações em que Albertini, ex-Milan, possuía um posto de alto escalão. O título de 2002 apenas mascarou o buraco que nosso futebol estava entrando, ele só veio graças a uma geração cheia de ótimos jogadores. Cito como exemplo o meu Mengo. O time esta em uma draga há pelo menos uns dez anos, mas o título nacional em 2009 deu a falsa impressão que o clube estava no topo. Na semana que vem o brasileirão recomeça e a dura realidade rubro negra estará de volta e na zona de rebaixamento. De volta a realidade lembremos que o time mais badalado nos últimos anos, tomou uma surra de quatro frente ao Barcelona e tempos depois em um amistoso levou simplesmente oito ! O placar em campo nada mais foi do que um conjunto de fatores que vem matando de maneira rápida o futebol brasileiro. Corrigindo o erro: o placar em campo não, nesse caso aplicamos o resultado do coletivo.


Triste mesmo foi a coletiva da comissão técnica. O técnico em nenhum momento admitiu que errou na escalação, na preparação e adaptação para a copa. Foi o mesmo que disse depois do jogo contra o Chile, que o time havia evoluído 10% em relação aos jogos anteriores. Para completar a cena novelesca, Parreira leu uma carta de uma torcedora idosa que felicitava a comissão e os jogadores. Lembro-me daquele velho jargão: “Errar é humano…..não admitir o erro é burrice”.


A tragédia por mais que tenha sido grande pode ser pior. Já imaginaram se os holandeses resolverem fechar o mundial com chave de ouro e Robben partir para cima dos nossos laterais em um dia que Van Persie ou Huntellar estejam inspirados? E de quebra no outro dia a presidente Dilma entregar a taça na mão do craque Messi em pleno Maracanã?


Considero dois pontos positivos desta copa. O primeiro o apoio de brasileiros aos argentinos. É claro que a imprensa faz questão de citar brigas fora do estádio e depredações no estádio. Onde existe grande concentração de pessoas regadas a álcool é praticamente certo que haverá brigas, quando se coloca a rivalidade então ai é garantia de confusão. Como se um Mengo e Vasco ou Corinthians e Palmeiras não houvesse essas coisas. Alguns repórteres imbecis, de ambos os lados, sustentam essa rivalidade de maneira insana. Recordo-me de uma olimpíada no qual um jornal estampava uma manchete em uma segunda-feira, pós-encerramento do evento, no mínimo esquisita. É evidente que não descreverei ao pé da letra, mas era algo como: “Brasil termina o quadro olímpico na 87ª posição…..7 posições a frente da Argentina.” O outro fato foram as prisões de pilantras ligados a FIFA, que atuavam como cambistas de luxo com a venda de ingressos, inclusive com o sobrinho do presidente Blatter sendo citado. Que esse seja o começo da derrocada desta coisa imunda cheia de ladrões chamada FIFA.


Argentina e Holanda fizeram a outra semifinal em uma partida pouca movimentada com as defesas levando vantagens sobre os ataques. No final os hermanos levaram a melhor nos pênaltis e farão a grande final no Maracanã. O holandês Van Persie mais uma vez ficou devendo (e muito). O atleta foi facilmente dominado pelos zagueiros argentinos, já havia sido dominado pelos costa riquenhos, e não brilhou como era esperado. A equipe de Sabella vai com tudo para cima dos alemães defendendo a tradição de nunca uma equipe europeia ter conquistado um título no continente americano. E ai, vai torcer para quem ?


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU
Enquanto a copa do mundo rola e o mundo volta seus olhos para o Brasil em um local distante no meio do deserto no oriente médio, extremistas judeus e árabes continuam a se matar. Dessa vez crianças de ambos os lados foram as vítimas.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: