you're reading...
Brasil, Esportes, Política

Vândalos nas ruas e vândalos em Brasília



As ondas de protestos e manifestações continuam varrendo o país, de norte a sul a população tem saído às ruas para reivindicar seus direitos. No meio dos protestos, alguns elementos protagonizaram cenas de vandalismo que deixariam diretores hollywoodianos mortos de inveja. Nada justifica o quebra-quebra perpetuado por uma pequena parte que se infiltrou na massa, porém se fizermos uma análise friamente perceberemos alguns detalhes. A situação que descrevo é apenas uma história que poderia estar ligada aos atos lamentáveis ocorridos nas principais cidades do país. Imagine um pai de família, que ganhe um salário mínimo e enfrente dificuldades diárias em sua jornada à labuta. Acordando ás 5 horas da manhã enfrentando ônibus lotados, quase sempre em pé, pagando impostos pesadíssimos e chegando ao seu lar já pós-ás doze horas com a barriga mais vazia do que cheia. O mesmo trabalhador descobre que caso ele fique desempregado e faça mais alguns filhos com a esposa, o governo o auxiliará com vários programas bolsas famílias, dependendo da situação ganhará mais do que se trabalhar, podendo ainda fazer algum bico, vendendo balas e chicletes no trânsito, por exemplo. Ele ainda tem que aturar políticos corruptos enriquecendo de maneira ilícita e sorrindo em entrevistas a redes de comunicações, pois o meliante tem certeza da sua impunidade, já que o Brasil é o único país do mundo onde roubar é vantajoso. A raiva se disseminada entre uma grande quantidade de pessoas reunidas, torna-se um elemento perigoso que pode culminar com as cenas vistas nas últimas manifestações. Evidente que o texto é um exemplo entre muitos que poderiam causar essa violência, sabemos que existem bandidos e vândalos infiltrados que tem como foco apenas o prazer de destruir ou de aproveitar-se da multidão para cometer delitos. As pessoas que saíram de lojas, na capital paulista, com televisões debaixo do braço com certeza não estavam ali para protestar como também o exemplo na capital carioca quando vários acessórios de uma concessionária automotiva foram subtraídos por um bando de vagabundos. Sem querer ser ofensivo, os vândalos de Brasília odeiam a concorrência.


Outra questão interessante e bastante debatida durante os protestos foram as vaias que os partidos levaram ao tentarem juntar-se à multidão. Os historiadores e alguns analistas políticos afirmam que um país sem partidos seria o portão de entrada de uma ditadura, o que concordo plenamente. Mas talvez esses críticos não tenham entendido é que o povo esta cansado dos ‘espertinhos’ e aproveitadores, e sabem das reais intenções dos partidários que levavam suas bandeiras aos protestos. As pessoas que estão ali com bandeiras de partidos estão muito mais preocupadas em fazer propagada demagoga do que por questões políticas. Na hora em que estão no poder todos eles se esquecem da população e se preocupam com sua principal atividade. Ninguém em sã consciência quer banir os partidos da cena política brasileira, e eu enxergo as vaias e a expulsão muito mais como um alerta para que os partidos mudem seus focos e mentalidade. O Brasil talvez seja o único lugar do mundo onde os partidos políticos têm como seu principal foco os negócios e não a política. Todos os anos seus membros trocam de partidos como se mudasse de roupa, uma coisa bem corriqueira e normal. Isso para não citarmos a criação de novos partidos, que também têm como principal foco o “business”, vendendo seus espaços para partidos maiores em horários eleitorais. O PMN, o PTB e o PSTU se aproveitaram da situação para veicularem propagandas em horário nobre nas redes de televisões.


A constituição brasileira de 88 precisa de uma reformulação. Criada antes de fatos históricos mundiais e marcantes como a queda do muro de Berlin, a nossa carta magna precisa de uma atualização, desde aquele longínquo 1988 o mundo mudou radicalmente e velozmente. É claro que não sou a favor de uma nova constituição, mas sim de melhorias o que nos levariam a uma constituinte. Neste processo são eleitos representantes do povo, de qualquer classe social, para a criação de uma assembleia que irá reformular e atualizar as leis já vigentes na constituição Federal. Alguns políticos defendem ainda o plebiscito popular, com a ideia de uma reforma política com a participação popular. Os que são contra a constituinte, afirmam que não há tempo hábil para a convocação além da falta de concordância entre líderes políticos. Já a proposta do plebiscito deverá ser marcada ainda para este ano em dia a ser escolhido, sendo os mais prováveis 7 de setembro ou 15 de novembro. Independente do que venha, o Brasil precisa desta mudança urgentemente. A economia no último ano cresceu 0,9% uma dos piores índices da América Latina.


Fiz uma pesquisa na grande rede e tentei puxar da minha memória um pequeno detalhe. Na história mundial, nenhuma grande mudança ocorreu em uma nação sem protestos violentos. A exceção foi a Índia de Mahatma Gandhi que pregava o princípio da não agressão como forma de revolução. Ultimamente violentos protestos sacudiram o mundo árabe, o que acabou com a derrubada de regimes como o de Hosni Mubarak no Egito e o ditador Muamar Kadafi na Líbia. Nos tempos antigos também tivemos violência, como a revolução francesa, sem falarmos nas revoluções comunistas sempre regadas a muito sangue e mortes. É claro que ninguém deseja isto ao Brasil, mas também fica claro que alguma coisa tem que mudar de maneira muito radical neste país.


O discurso da presidente Dilma não me empolgou muito. Essa história de “pacto” com governadores e prefeitos me parece mais uma desculpa temporária para acalmar a população. O Brasil precisa no momento é de ações que levem, por exemplo, os corruptos para dentro de uma cela. Outro absurdo perpetuado pela mandatária foi em relação a contratação de médicos estrangeiros para a melhoria da saúde. Ou a presidente está muito perdida e por fora da nossa realidade ou deve achar o povo muito tapado. É óbvio que necessitamos de mais trabalhadores em várias áreas, não apenas na saúde, mas é fundamental que esses profissionais tenham condições de trabalho. De que adianta contratar médicos de outros países para trabalharem em hospitais que estão desabando, cheios de baratas nos corredores, que não possuem leitos suficientes para atender a população, que não possuem aparelhagem adequada. Presidenta a senhorita tem a chance de ser a responsável por uma profunda e radical transformação da nação, entrando para a história, brasileira uma nova era. Não perca esta oportunidade de ouro que está em suas mãos.


E a cura gay heim? Depois não sabem por que o povo esta nas ruas. Não dá para levar a sério políticos que coloquem uma questão dessas em pauta. Para se ter uma ideia, em termos comparativos, o grande gênio matemático, Alan Turing, foi condenado a um tratamento hormonal no início de 1950, uma época em que a sociedade conservadorista britânica tratava o tema como doença. Pois não é que mais de 60 anos após este absurdo o Brasil surge na vanguarda de uma cura para o homossexualismo. Estamos um pouco atrasados, não? Não se espantem se algum idiota aparecer com um tratamento com utilização de alvejantes para curar pessoas afrodescendentes (eu não duvido de mais nada). Alguns irmãos têm defendido o pastor Marcos Feliciano, afirmando que esses projetos não foram de sua autoria e que o mesmo é perseguido pelos meios de comunicação. O projeto poderia nem ser de sua autoria, mas Feliciano tem sua parcela de culpa sim quando se omite a um absurdo destes. Outro tremendo imbecil, o deputado ‘Jair Bostanaro’ soltou mais uma de suas pérolas em um programa humorístico de um canal de televisão. Questionado sobre a cura gay e traçando uma comparação com os baderneiros das manifestações, que alguns acreditam serem de um determinado grupo, o soldado afirmou que prefere ter um filho skinhead a um homossexual. Alguém já disse para ele quais são as ideias deste grupo? Não duvido que a sua bíblia seja “Mein Kampf”, se é que a besta sabe ler.


O Brasil e a Espanha já estão pensando na grande final que acontecerá no próximo domingo, no estádio do Maracanã no Rio de Janeiro. A Fúria pode até postar de favoritíssima, além de ser a atual campeã do mundo, bicampeã da Eurocopa, estar invicta há 28 jogos oficiais ainda pode cantar de ter vencido a Azurra por humilhantes 4×0 na final da euro, no ano passado. Para facilitar ainda mais o trabalho dos espanhóis, os italianos podem ter vários desfalques importantes. O atacante Mário Balotelli já deixou o país, de volta a Milão devido a uma contusão e o principal jogador Andrea Pirlo é dúvida. Mas é o Brasil? É tão favorito assim contra a Celeste? Do jeito que todos estão falando parece que o Brasil vai enfrentar o Taiti na semifinal desta quarta-feira. O Uruguai tem muita tradição, fez uma excelente copa da África, é o atual campeão da copa América e possui em seu plantel jogadores de primeira linha. Não sei qual o motivo de tanta confiança. Aliás, falar em Taiti não é que o projeto de craque Fernando Torres tirou o pé da lama contra os polinésios. Fez quatros gols e é o artilheiro da competição. Vamos ver quantas vezes o atacante voltará a balançar as redes até o fim da competição porque se enganação tem nome, ela se chama Fernando Torres.


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

“O Brasil tem que parar com essas manifestações e torcer pela nossa seleção”. Com mais esta pérola, o rei do futebol, Pelé definitivamente entra para a galeria dos grandes idiotas brasileiros.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: