you're reading...
Brasil, Esportes

De volta a ativa



Depois do falecimento do meu acer, este blogueiro passou um tempo sem poder escrever devidos a fatores poderosos que me impediram de retornar a este meu hobby. De lá para cá o blog foi reformado, assumindo um novo visual (temporário) e muitos fatos ocorreram neste bom e velho mundo. Do descaso e a tragédia na cidade de Santa Maria, passando pelo teatro, diga-se de passagem, com péssimos atores, de uma guerra nuclear na península coreana até a surpresa do pedido de demissão do papa e a eleição de um Hermano para o lugar do alemão. Que meus 4 leitores apreciem esta nova fase, ajudem a divulgar e opinem sobre os assuntos mais variados. Como é um recomeço, vou me dedicar neste primeiro post, basicamente ao futebol que tanto gosto, afinal as decisões dos estaduais e dos campeonatos europeus estão ai. Espero que curtam.


A Juventus levantou o bicampeonato na velha bota de maneira indiscutível. No já distante, 30 de março deste ano, eu conversava com um amigo e dizia a importância das próximas quatro rodadas, que iriam decidir o campeão do calcio. A velha senhora tinha pela frente, quatro jogos dificílimos, doze pontos em disputa e calculei que se ela conseguisse duas vitórias e dois empates, totalizando oito pontos, não perderia mais o título. O primeiro confronto deu-se contra a Intenazionale em Milão, a Juve superou o time neroazurri por 2×1. O jogo seguinte contra o Pescara foi mais complicado, o adversário lutando desesperadamente para não cair. Mais uma vitória apertada pelo mesmo placar obtido em Milão. No jogo seguinte, um clássico contra a Lazio em Roma, a Juve mostrou que estava sobrando no campeonato. Fez 2×0 ainda no primeiro tempo e administrou o resultado. No jogo seguinte, o mais complicado da sequência dos quatro jogos decisivos e um magro 1×0 sobre o Milan. O dever estava praticamente cumprido, mas o melhor ainda estava por vir. Nas rodadas seguintes e time derrotou o rival Torino no clássico de Turin e bateu o Palermo, em casa, por 1×0 conquistando o scudetto. No meio da semana a Juve ainda conquistou sua nona vitória consecutiva sobre a Atalanta, na cidade de Bergamo, ou seja em 27 pontos disputados, a equipe de Turin conquistou os 27 pontos. Na penúltima rodada, no fim de semana, a sequência foi quebrada com um empate de 1×1 frente ao Cagliari. Na última fase do campeonato, a bi-campeã enfrenta a Sampdoria, na cidade de Gênova, sem nenhum compromisso. A disputa agora ficará com as equipes que se encontram do terceiro ao sexto lugar, que brigam por vagas na copa dos campeões e da liga Europa. O Palermo, o Siena e o Pescara estão rebaixados.


Menos de dez anos de inauguração e o estádio Engenhão já apresenta problemas na estrutura. Realmente não dá para levar o Brasil a sério. Eu espero que nada aconteça na copa do mundo, que nos torne ainda mais motivos de chacotas lá fora.


O velho Joel Santana ataca de novo. Em uma final de campeonato estadual, de uma cidade considerada como um dos grandes centros do futebol nacional, o Bahia, comandado por Natalino, levou uma sonora goleada de 7 a 3 do rival Vitória. Tentei puxar pela memória alguma final de campeonato que tenha sido tão fácil e humilhante, e realmente não consegui êxito. Alguns 3×0 vieram-me a mente (aliás em Minas tivemos esse placar neste final de semana), mas nada parecido com 7. E depois defendem que nossos técnicos estão atualizados.


Nesse tempo sem o acer, agora debaixo de sete palmos, a CBF colocou Mano Menezes fora do comando da seleção Brasileira e convocou a dupla Felipão e Parreira, os técnicos do penta e do tetra, para comandarem o hexa . Não entendi a opção por um técnico que foi rebaixado e que há muito tempo não ganha nenhum título de expressão. Vale a pena citar, não considero muito a copa do Brasil como um título de expressão, já que em 400 rodadas, o clube campeão realiza no máximo 2 jogos difíceis. O time do Parque Antártica, por exemplo, bateu o Coruripe (AL), Horizonte (CE), Paraná (PR), Atlético (PR), Grêmio (RS) e o Coritiba (PR). Se levarmos em conta a péssima fase do Atlético do Paraná, o verdão só realizou dois jogos complicados. Ainda penso que perdemos uma grande oportunidade em trazermos Guardiola para o comando da seleção canarinho. Seria ótimo darmos uma reciclada na maneira de enxergarmos o futebol, sob a visão de um técnico vitorioso. O Brasil não é mais referência no mundo futebolístico e ainda tratamos nossos volantes como brucutus que servem apenas para fechar o meio campo sem saberem sair jogando. Quem viu os jogos dos alemães na Eurocopa, sabe do que estou falando. O Bayern e o Borussia detonaram os favoritos: Real Madrid e Barcelona.


Que draga vive o Vasco. Os jogadores abandonando o time, atletas que eram considerados inegociáveis sendo vendidos e até o goleiro Fernando Prass largando o clube para disputar a segunda divisão pelo Palmeiras. O que não chega a impressionar muito é o fato de que alguns torcedores pedirem a volta do todo ex-poderoso Eurico Miranda. Em um país que elege figuras bizarras em cargos políticos não é de se assustar que alguns acéfalos peçam a volta do ditador vascaíno. Na contra partida do Vasco, o seu maior rival parece entrar nos eixos. A nova diretoria do Flamengo até o momento demostra total responsabilidade fiscal e administrativa para recolocar o clube no seu devido patamar. Nada de contratações impactantes e de gastos astronômicos. A regra é o pagamentos de ações, a dispensa de jogadores de alto custo e que não renderam o que deles era esperado e a aquisição de novas parcerias e patrocínios. Mas na última semana, o polêmico Paulo Pelaipe deu uma declaração que caiu mal no clube, mas que parece refletir a nova mentalidade da diretoria eleita em dezembro último. Questionado sobre a possibilidade da contratação do atacante Jorge Henrique, dispensado do Corinthians por indisciplina, Pelaipe foi curto e grosso: “Lata de lixo o Flamengo não quer”, declarou Pelaipe. “Jorge Henrique é mais uma lata de lixo. Jogador que é dispensado por indisciplina e bebedeira o Flamengo não quer”. Será que o discurso é apenas temporário (da mesma maneira que dezenas de diretorias incompetentes anteriores fizeram) ou uma nova filosofia está sendo realmente implantada na Gávea? Este blogueiro torce pela última opção.


A comissão da verdade ouviu o depoimento do coronel, reformado, Carlos Alberto Brilhante Ustra. Durante seu depoimento o coronel insistiu que não cometeu nenhum crime durante o regime militar e negou veementemente o rótulo de assassino. Ustra que foi o comandante do DOI-CODI no período entre 1970 e 1974 é um dos nomes mais citados nas denúncias de violações dos direitos humanos. É impressionante como as pessoas que deveriam dar proteção ao estado, naquela época, omitem informações e insistem em não explanar a verdade. A sorte do coronel é o fato do mesmo residir no Brasil. Se a situação fosse orquestrada em nossos vizinhos Argentina ou Chile, provavelmente o desfecho seria bem diferente.


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

João Havelange pediu sua renúncia do COI a fim de evitar a cassação. Com o pedido , as investigações contra o senhor Havelange serão finalizadas, segundo as regras do COI. Mais um que vai sair impune.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: