you're reading...
Esportes

Timão e Boca



O jogo entre o Corinthians e o Boca deve ter sido um sofrimento para a fiel. Eu volto a insistir que o time era um dos menos cotados ao título do torneio. Aqui mesmo neste blog há várias publicações atrás, se não me falha a memória, antes do jogo entre o clube paulista e o Vasco, eu comentava que nenhum dos dois times tinham condições de ser campeão. A minha opinião baseava-se em um simples detalhe, o vencedor daquela partida encararia o Santos. Sejamos francos, o timão só passou pelo clube da vila por um detalhe. A diretoria do peixe está fazendo de tudo para manter Neymar, e o rapaz passa mais tempo trabalhando em propagandas do que no campo. Se os meninos da vila estivessem mais descansados, e sem as badalações publicitárias, eu tenho certeza que o resultado dos dois jogos teriam sidos bem diferentes, e o timão teria ficado pelo caminho. Sejamos sinceros, Danilo é lá jogador? O ex-craque Alex também não está jogando absolutamente nada. Quando a imprensa e o público elegem dois volantes, Ralf e Paulinho, os dois melhores jogadores do time, significa que algo está errado. O timão não tem um jogador que faça a diferença, ao menos por enquanto, e tem um ataque bem fraquinho, convenhamos. No jogo em Buenos Aires, a torcida deve ter ficado bem preocupada em perder o sheik Emérson. O atacante foi provocado desde o começo e como diria uma gíria carioca, entrou na pilha do argentino que mais parecia Elimar Santos em começo de carreira. O time jogou mal, nervoso quase o tempo todo e achou um gol graças a estrela de Romarinho, que até quinze dias atrás não passava de um desconhecido.


A comemoração e o clima de confiança no parque São Jorge não é justificada. Tampouco pode-se dizer que o Corinthians é favorito ou leva vantagem de atuar em casa. O jogo de volta é muito mais difícil do que o primeiro e não custa lembrar que os argentinos, especificamente o Boca Juniors, sabem atuar fora de casa como ninguém. A torcida terá que ter muita paciência e pressionar os hermanos desde o primeiro minuto. Todo cuidado é pouco, uma vitória simples decide a partida e caso, tomará que não aconteça, o Boca saia na frente no placar a situação piora. Os azuis sabem cozinhar o jogo e irritar os adversários, e isso poderá ser fatal ao time de Tite. Que Romarinho volte a fazer a diferença e que o sucesso momentâneo não suba a sua cabeça, pois vamos precisar de jogadores de futebol para a copa em 2014.


Devido a compromissos “paternos” e familiares, este blogueiro só conseguiu assistir um jogo inteiro da Eurocopa, e valeu a pena. A azurra simplesmente massacrou os alemães, considerados francos favoritos para a conquista do título. O placar de 2×1 em nada justificou a partida. A Itália abusou de perder gols e poderia ter fechado o jogo em pelo menos quatro ou cinco a zero, não seria exagero. O grande problema atual da Azurra é contar com apenas um bom atacante, Mário Balotelli. Embora Di Natalle também seja artilheiro, mas este último esbarra no fator idade. O artilheiro da Udinense já tem 35 anos e para um atacante que quase sempre precisa de velocidade isso é fatal. O detalhe curioso é que depois do jogo o goleiro italiano recusou-se a cumprimentar alguns colegas do time. Buffon alegou que estava com raiva com a quantidade de gols perdidos, e com toda razão, e com o pênalti alemão convertido por Ozil, o jogo poderia ter se complicado.


No último post eu fiz  uma pesada crítica aos italianos aqui no blog. Aqui vai a correção. Eu cheguei a ver o segundo tempo do jogo entre Itália e Irlanda e fiquei irritado com a Azurra. O time se fechou atrás e começou a tomar um sufoco dos limitadíssimos irlandeses. Falei que a Itália não aprendia as lições passadas e questionei quem era Cesare Prandelli. Pois lavo minha boca em público, tomara que tenha sido apenas contra a Irlanda. Parece que o jovem treinador da velha bota conseguiu mudar o estilo dos tetracampeões. Assisti alguns lances do jogo contra a Inglaterra, aliás, que futebolzinho vagabundo esse inglês, e ouvindo os comentários vi que a Azurra jogou no ataque, pressionando os ingleses, como nunca havia feito. Eu cheguei a duvidar, mas na semifinal contra os germânicos eu pude constatar a alteração no estilo de jogo. Só fico na torcida para que esta nova mentalidade não fique apenas na Euro. A Itália jogou um excelente futebol, para frente, encurralando os poderosos alemães, mas pecando pela falta de mais atacante. Quando Balotelli saiu, cansado, Di Natalle não deu conta do recado e perdeu dois gols feitos. A Itália fará a final contra a Espanha e este blogueiro torcerá para que o excelente e marrento Balotelli levante o troféu em terras racistas.


Steven Gerard, Frank Lampard (apesar de este não ter disputado o torneio), Wayne Rooney entre outros. A Inglaterra só tem mesmo de bonito os nomes dos jogadores, porque o futebol desapareceu desde a copa de 66 e até hoje não se se achou. Um time medíocre que não muda o estilo de jogo e fica dependendo de “craques”. Na minha época quando falávamos em craques , queríamos dizer jogadores que decidem nos times e nas seleções. Falcão, Zico, Sócrates, Zidane, Baggio, Cruyff entre outros. O último grande time e jogador que os britânicos tiveram fora respectivamente, Garry Lineker e a seleção da copa de 90. “Gerardo” e companhia podem atuar bem em seus times, na seleção desaparecem e somem em campo. Para perturbar a colônia Lusa, eu também questionaria o galã e modelo Cristiano Ronaldo. Que se trata de um excelente jogador ninguém têm dúvidas, mas realmente é um craque? Fala-se dos gols que o gajo marcou em nenhum de seus gols a jogada foi dele, o camisa sete apenas fez o seu trabalho obrigatório: colocar a bola para dentro do gol. Durante a partida contra a Espanha Ronaldo pouco levou vantagem sobre a defesa adversária e protagonizou dois lances curiosos. O primeiro foi uma falta já no final da segunda etapa, quando o português contou os passos para a cobrança de uma maneira esquisitíssima e cômica. Ao parar e olhar para a bola imaginei, já que o cara é craque, que a bola ia morrer aonde a coruja dorme, mero engano. E no lance crucial, o atacante recebeu livre pela esquerda e poderia ter matado o jogo, mas não o fez, simplesmente isolou a bola longe do alcance de Casillas. Por quê? É simples, porque o luso não é craque, no máximo um excelente jogador.


A fritura do técnico Joel Santana na Gávea é cada vez maior. Existem boatos nos bastidores que Patrícia Amorim quer Dunga para comandar o elenco rubro-negro. Dois fatores pesam na escolha do ex-treinador da seleção. Dunga tem ótimo relacionamento com o gerente de futebol Zinho, ambos foram tetracampeões em gramados americanos, e o segundo fator e talvez o principal. Dunga é linha dura e disciplinador, assim ele acabaria com as constantes festas no Mengo. Natalino terá um jogo chave contra o Atlético de Goiás neste sábado Detalhe o adversário é o lanterna do campeonato, um empate ou até mesmo uma vitória pouco convincente pode ser o fim do ciclo de papai Joel.


Lula e Paulo Maluf juntos. Quando pensamos que já vimos de tudo nessa política suja brasileira.


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

Para o Elimar Santos do Boca Juniors. Que rapaz chato e folgado, alguém deveria dar um puxão naquele cabelinho ridículo no finzinho do jogo. Isso se o timão estiver faturando a copa.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: