you're reading...
Esportes

Fim do casório



O casamento durou pouco mais de um ano e chegou ao fim. Os que me acompanham no blog sabem da minha posição em relação a contratação do R10. Eu nenhum momento eu esperava que o rapaz apresentasse algum futebol, chegando a surpreender-me com a atuação do craque contra o Santos no campeonato do ano passado, portanto sendo contrário a vinda do gaúcho para a Gávea. O único argumento em que defendia a sua chegada ao clube era que essa transação pudesse trazer boas divisas, principalmente no caso do marketing, para ajudar o rubro negro financeiramente.  Porém nem isso a presidenta conseguiu. Na semana passada durante o desembarque do time na cidade de Teresina, o vice de futebol Cascão deu uma declaração a torcedores afirmando que o craque estava afastado do elenco. A conversa foi gravada, postada na grande rede sendo a gota d’água para o fim da união.


O jogador entrou na justiça cobrando os salários atrasados, cerca de 5 milhões de reais e mais uma quantia que seria relativa aos direitos de imagens do camisa dez. O montante pedido é a bagatela de 40 milhões de reais. A justiça é quem decidirá o quanto o Mengo terá que desembolsar para quitar suas obrigações com Ronaldo. Desde o início da transação, a maneira como foram conduzidas as negociações, já davam sinais de que aquilo não tinha nada para dar certo. Quem não se lembra do leilão que o empresário e irmão do jogador fez envolvendo o Mengo, o Palmeiras e o Grêmio. Uma briga por um jogador que já não apresentava o futebol que o consagrou como melhor do mundo há bastante tempo. Já na época do Milan eu criticava a imprensa quando os jornais exaltavam a atuação do gaúcho contra equipes como Chievo, Siena, Lecce entre outras do cálcio. Enquanto esteve no clube rosonero, Ronaldinho não jogou nada contra equipes de primeiro escalão. Foi então dispensado da Itália e aportou em terras tupiniquins. Foi saldado por uma multidão em sua chegada à Gávea, e prometeu dar a volta por cima. O rapaz conquistou apenas um título, o de campeão carioca de 2011, e frequentou as páginas dos jornais nas colunas sociais. Era visto constantemente nas noitadas e baladas cariocas, enquanto seu rendimento em campo decaia cada vez mais. Uma decadência lamentável daquele que já foi apontado até mesmo por Maradona como o maior craque do mundo.


Quis o destino que justamente contra o maior rival do Grêmio, clube que o revelou, o Internacional, que Ronaldinho realizasse sua última partida com a camisa rubro negra. O jogador se arrastou em campo, e ainda foi decisivo no empate sofrido no Rio de Janeiro. Foi ele quem perdeu a bola na meia esquerda, ficando caído no chão sem poder de reação, propiciando o contra ataque do colorado, que terminou com o gol de empate. Foi substituído faltando cerca de quinze minutos para o fim do jogo e tomou, mais uma, uma estrondosa vaia.


Até quando a maio torcida do Brasil terá que aturar dirigentes incompetentes e amadores como os que têm passado pela Gávea. Em mais de um ano Patrícia não conseguiu um patrocinador máster para o Flamengo e com a saída da Traffic, empresa que iria dividir com o clube o pagamento das quantias envolvendo Ronaldinho, a presidenta achou que o Mengo poderia arcar com o pagamento de um milhão por mês ao jogador. São administrações calamitosas que o clube vem acumulando e suas dívidas cada vez maiores. Para tentar ludibriar a torcida, jogadores duvidosos e problemáticos são contratados. A esperança da atual diretoria é que Adriano, depois da lambança feita no Corinthians, tome jeito e volte a ser o mesmo de 2009.


Depois de vencer seleções de altíssimo nível, o Brasil de Mano caiu diante dos Mexicanos. Bastaram duas vitórias contra os dinamarqueses e americanos para que grande parte da imprensa toda elogiasse a equipe já a colocando como favorita a medalha de ouro em Londres. O confronto contra os hermanos passa a ser considerado complicado, já que o time até agora não bateu nenhuma seleção de primeiro escalão. Não é segredo que existe muita gente na CBF querendo ver Mano fora do comando da seleção mesmo antes das olimpíadas.


Pesquisa realizada por um jornal nas principais capitais do país apontou resultados impressionantes. Os entrevistados foram torcedores dos times que atuam na primeira divisão do futebol brasileiro, além de alguns clubes da segunda divisão. Ninguém, simplesmente ninguém deseja Ronaldinho em seus respectivos clubes. O que mais se aproximou de um resultado favorável foi a sociedade esportiva Palmeiras. As torcidas do Mengo e do Grêmio tiveram os maiores índices de rejeição e até torcedores de clubes considerados de menor torcida como Náutico, Ponte Preta, Figueirense e Portuguesa querem ver o gaúcho longe de seus clubes. Popularidade é isso ai!


Começou a Euro2012, onde sempre existe a esperança de bons jogos e algum destaque individual agradável.


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

Para os dirigentes rubro negros que há anos vem sugando o maior clube do Brasil, transformando-o em uma instituição sem o menor crédito na praça.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: