you're reading...
Brasil, Esportes, Mundo

Rumo a libertadores.



O campeonato acabou e o título ficou em São Paulo. Os dois jogos mais acompanhados no último final de semana tiveram o mesmo final, o empate. No Rio de Janeiro o Vasco pareceu um pouco mais lento do que o normal, talvez reflexo do cansaço das viagens excessivas realizadas nas últimas semanas devido a disputa de duas competições. O time da colina saiu na frente no marcador mas em algum momento do jogo foi o campeão brasileiro. No Pacaembu o clássico era mais pegado e com vários lances mais ríspidos. Um pênalti no Rio não marcado poderia dar a vantagem inicial ao Vasco, mas o curioso foi que Diego Souza nem ao menos reclamou. No segundo tempo no Rio, o “profexó” resolveu mexer no time rubro negro que voltou um pouco melhor e logo achou o empate com Renato Abreu. O Vasco ainda pressionava, porém muito mais preocupado com o desenrolar do jogo na capital paulista. Para acabar com qualquer chance, Jumar deu uma entrada bem forte no lateral Júnior César e acabou tomando o cartão vermelho. No Pacaembu, a falta de inteligência de alguns atletas também não ficou atrás. O sempre polêmico Valdivia foi expulso após disputar uma jogada com o braço levantado, atingindo um atleta corintiano. O tempo passava e o timão estava cada vez mais perto, seu único susto foi ma bola na trave, do título. A torcida explodiu com o fim do jogo no Engenhão que ainda teve Renato Abreu expulso, e passou a comemorar o penta campeonato. Para fechar o campeonato Jorge Henrique inventou de imitar Valdívia com o chute no ar, suficiente para que o Palmeirense João Vítor se revoltasse e agredisse o atleta, na confusão Leandro Castán e o próprio João foram expulsos. O brasileiro acabou e o Corinthians é pentacampeão em um começo de um triste domingo para a fiel e a torcida brasileira.


Nosso doutor Sócrates nos deixou na madrugada deste último domingo depois de ser internado três vezes nos últimos meses. Uma tristeza para os mais novos que não tiveram a felicidade de vê-lo jogar. O Magrão era alto e desengonçado e quem o via entrar em campo, e não o conhecesse, achava que aquele rapaz barbudo, cabeludo e alto não levaria o mínimo jeito para jogar futebol. Dono de um toque refinado mas sobretudo de uma inteligência acima do comum no meio futebolístico. Com senso de política e questões sociais, o Magrão se diferenciava dos outros atletas. O dono do calcanhar que encantou tantos torcedores, logo se destacou no Botafogo de Ribeirão Preto, chamando a atenção dos dirigentes Corintianos. Para a seleção foi um pulo e o doutor fez parte da geração de 82 que encantou o mundo. O futebol ficou mais triste neste domingo.


A última rodada do campeonato brasileiro não foi tão emocionante como em outros anos, mas algo diferente aconteceu esta temporada e chamou a atenção da torcida em todo Brasil. A goleada de 6×1 do Cruzeiro frente ao Atlético Mineiro é no mínimo suspeita. O time que fez sua pior campanha na história do clube jogou sem seus principais jogadores, Montillo, por exemplo, chegou à última rodada precisando da vitória. Em um clássico da qual ninguém acreditava em uma reação cruzeirense o time consegue uma vitória maiúscula frente ao seu maior rival. Para completar a goleada virou o placar mais elástico que a Raposa conseguiu sobre seu rival. Esquisito isso.


Andres na CBF é no mínimo uma piada de mau gosto, aliás, outra, criada pelo todo poderoso Ricardo Teixeira. A CBF está virando uma filial Corintiana, com Ronaldo, Mano e agora Andres. Será que não existem autoridades no Brasil para tomar alguma providência?


O anuário de segurança pública divulgado no último dia 23 colocou três estados nordestinos como sendo os mais violentos do país. O estado de Alagoas aparece em primeiro lugar com uma taxa de 68 homicídios para cada 100 mil habitantes. Em segundo vem a Paraíba com 38 por 100 e em terceiro Pernambuco com 36 por 100.


O Flamengo estreia na libertadores contra, novamente, o Real Potossi. Dois jogos de ida e volta que podem complicar de vez as pretensões do “profexó” no próximo ano.


Uma boa notícia para os ecologistas. Um dos países consumidores da barbatas de tubarão, Taiwan, proibiu a iguaria e assim se torna mais uma nação a proibir a prática do finning. A técnica cruel consiste em capturar tubarões, cortar suas barbatanas e devolver o animal ferido mortalmente ao oceano.


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

Para a premiação da CBF aos melhores do campeonato. Um festival de gafes e falta de educação.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: