you're reading...
Esportes

A massa está podre



Com exceção do tênis e do volei que adoro, o futebol e a fórmula um são heranças genéticas de seu Raul. Esse ano se assisti duas corridas, no começo da temporada, foram muitas. A partir do nascimento da Aninha, em março, as prioridades passaram a ser outras. O último domingo, como têm sido, cheguei em casa e via internet fui conferir o resultado do GP da Alemanha. A fórmula um já morreu há muito tempo e teve seu auge no começo dos anos setenta até o início dos anos noventa. As corridas eram decididas nas pistas, haviam dezenas de ultrapassagens durante uma única corrida, as disputas não eram decididas nos boxes, havia igualdade de condições para todos e apenas os bons eram campeões. Ao longo do tempo em que acompanhei grandes disputas e pilotos que não dependiam da máquina ou de jogos de equipe, eram bons mesmo. Vileneuve, pai, em minha opinião foi o segundo maior piloto que eu tive o prazer e a sorte de acompanhar sua trajetória. Lauda, Mansell, Prost, Petterson, Lafitte, Hill, Ickx, Andretti, Stweart, Hulme, Fittipaldi, Mass, Hunt, Pace, Revson, Cevert, Arnoux, Watson, Depailler, Reutman, Regazzoni, Piquet e é claro o maior de todos, Senna. Que fique claro que nem todos acima citados eram bons, alguns eram loucos mas eram honestos acima de tudo. Com o passar do tempo a competição ficou doente, entrou em estado terminal, foi internada ficou na UTI por um bom tempo e então veio o golpe de misericórdia. Quando no ano de 94 o circuito de Imola, na Itália, nos tirou nosso gênio a fórmula um morreu junto. De lá até nossos dias atuais o que mais apareceu foram os “Dicks Vigaristas”. O alemão foi um bom exemplo, conquistando alguns títulos simplesmente jogando seus concorrentes para fora das pistas ou fazendo o “jogo de equipe”. O homem deixou de ser importante e as máquinas e tecnologias são as que decidem os campeonatos. As condições de igualdade para um piloto da Hispania para um da Ferrari são descomunais. Nos últimos anos os Brasileiros estavam engasgados com a submissão da qual nosso conhecido, que não cito o nome porque não vale a pena, era tratado na mesma Ferrari em favor do alemão. Eis que então surge uma nova promessa, que coincidentemente vai para a Ferrari. Os que gostam da categoria torciam para ele, sofremos com o acidente inusitado e chegamos a comemorar brevemente o título de campeão 2008. Mas então aparece um outro “Dick Vigarista”, dentre muitos, que já deveria ter vergonha de uma armação envolvendo outro Brasileiro, Nelsinho, no ano passado no GP Cingapura. E quando ninguém esperava, o queridinho do Brasil, Felipe Massa se ajoelha perante aos poderosos e faz um papelão. Talvez você não saiba Felipe, e com certeza nunca lerá esse blog, mas atrás do carro vermelho do “cavallino rampante” existe uma bandeira verde e amarela e o orgulho de uma nação. Talvez você não entenda isso, afinal basta olhar sua conta bancária e qualquer orgulho se vai por água abaixo. E eu que já fiquei acordado, como milhões de admiradores e fãs, nas madrugadas, para ver competições na China ou na Porta que Caiu. Que saudades das disputas Senna X Prost e até do Piquet X Mansell, e detalhe essas disputas eram internas, na mesma equipe. O Nélson era um grande piloto quando estava dentro do carro e de boca fechada. Eu duvido que os dois se submeteriam a esse tipo de coisa. Aliás o Piquet não só rechaçaria como mandaria um lindo “Vão TNC” pelo rádio. O cara chegou até sair no tapa com o chileno Elizeo Salazar, em uma cena inesquecível e cômica. A fórmula um virou um circo, literalmente, cheio de palhaços e muito lixo debaixo da lona.


Quando a diretória do Mengo vai tirar o estagiário e colocar um técnico no comando do time? Quando faltarem poucas rodadas e o time na zona da degola?


Começamos a caminhada rumo ao Hexa da melhor maneira possível. O primeiro convidado aceita o convite mas é impedido pela diretoria do Flu por razões políticas. O segundo candidato é chamado e aceita. Dono de um curriculum invejável Mano tem tudo para engatar de vez a nossa seleção…..engatar a ré.


Sou contra invasões à campo, mas a cena do São Paulino invadindo a vila durante o clássico paulista foi impagável.


O Brasil é o pais do vôlei. Em partida sensacional a nova geração derrotou os russos por 3×1 e pela nona vez conquista o título de campeão da liga mundial. Parabéns ao Bernadinho e toda equipe, essa sim que nos enche de orgulho, não há armações ou jogo de equipe, ninguém se acha dono da verdade e ninguém é melhor do que o outro. A rapaziada agora é a seleção com mais títulos da liga deixando para trás a Itália com oito títulos. Ao contrário do futebol, nossos profissionais do vôlei são de primeiro mundo.


Tá feio o negócio heim Felipão? Antes tinha o Roberto Carlos, Edmundo, Rivaldo entre outros.


A copa da África foi tão baixo nível, mas tão baixo, que elegeram uma baranga Paraguaia como musa !


TROFÉU VAI TOMAR UM UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

O troféu vai para o valentão, vencedor de 40 oscars, excelente ator, dono da mais perfeita dicção de Hollywood e caçador de comunistas Silvester Stalone. Veio aqui no Brasil, filmou e saiu fazendo piadinhas de mau gosto. Meu filho vá consertar sua boca e fazer um curso de ator.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Idiomas

Últimos Artigos

%d blogueiros gostam disto: